Financiamento ou consórcio: opções


Cálculo mostra diferença de até 75% entre os dois sistemas de contratação de crédito para a compra de imóvel


Um imóvel comprado por meio de financiamento pode ficar até 75% mais caro do seu valor inicial, enquanto que, por meio do consórcio imobiliário, este índice cai para 41%. Para mostrar na ponta do lápis o custo de um imóvel nos dois tipos de sistema de compra, a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac) fez um cálculo sobre um valor de R$ 250 mil, com o mesmo número de parcelas, que resultou nesta diferença significativa para o bolso do consumidor.


Os cálculos acima foram feitos com base na taxa pós-fixada de maio de 2011 para um período de 120 meses, a mais requisitada pelos clientes. Segundo os economistas da Abac, na taxa pré-fixada o valor do imóvel vai ficar 65% maior ao final das prestações, para o mesmo montante de R$ 250 mil e o mesmo número de parcelas. Já no consórcio imobiliário, como não há mudança das taxas, o índice permanece o mesmo: 41% (veja quadro nesta página).
O presidente da Abac, Luiz Fernando Savian, ressalta que esta diferença se deve fundamentalmente aos juros cobrados no financiamento e, em menor peso, a correção monetária. “No consórcio é cobrada a taxa de administração, que é bem menor em relação aos juros, e a correção anual, feita com base no ICC (Índice da Construção Civil). Em média, o financiamento tem alta em torno de 1% ao mês. No consórcio, este custo é de 0,18% ao mês”.

Segundo ele, a principal característica do consórcio é a possibilidade de se fazer um planejamento para a compra, como se fosse uma poupança programada. “Para quem escolhe este mecanismo, o prêmio será se livrar dos juros. No sistema de financiamento, a vantagem é a liberação imediata do crédito, porém os juros, sem dúvida, serão o castigo”, compara Savian.
De acordo com a Abac, a diferença também pode ser comprovada no valor da prestação no decorrer dos meses. No consórcio imobiliário, para os mesmos R$ 250 mil em 120 meses, a prestação será de R$ 2,4 mil. Já no financiamento, o valor da mensalidade é o dobro: R$ 4,8 mil. Esta situação se inverte um pouco na prestação final, quando o consumidor irá pagar R$ 2,1 mil no financiamento e R$ 3,5 mil no consórcio.

O valor de R$ 250 mil foi escolhido pela Abac apenas para servir de referência. Em valores mais altos ou mais baixos, a diferença permanece. As administradoras de consórcios, tanto as independentes quanto as ligadas a bancos, possuem várias opções de créditos, que podem ir deR$ 30 mil até mais deR$ 600 mil e prazo de pagamento que podem chegar até 180 meses. Em termos de prazo, o mais requisitado pelos consumidores é o de 120 meses.

Crescimento
O total de participantes de consórcios para a compra de um imóvel passou de 546,2 mil em março do ano passado para 592 mil em março deste ano, o que representa um crescimento de 8%.
A venda de novas cotas de janeiro a março de 2010 passou de 51,2 mil para 57 mil nos três primeiros meses deste ano: alta de 11%.

Fonte: MogiNews

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s